Ferramentas de Tecnologia da Informação para pesquisa e extensão em serviços ambientais

A Tecnologia da Informação (TI) tem um papel muito importante a desempenhar no desenvolvimento da pesquisa e extensão sobre biodiversidade em geral e sobre abelhas e polinizadores em particular. A aquisição, a organização, o armazenamento e o compartilhamento, a análise de dados são algumas das atividades que podem ser grandemente facilitadas e melhoradas se sistemas de instrumentação e de informação adequados estiverem disponíveis e forem utilizados.

O uso de sistemas de instrumentação eletrônicos nos experimentos pode suprir a necessidade de métodos e ferramentas mais acurados, automatizados e padronizados que auxiliem os pesquisadores a coletar mais e melhores dados com menor esforço. Ao mesmo tempo eles permitem que os pesquisadores se concentrem no desenho dos experimentos de campo, e na análise dos dados coletados, ou seja, na transformação dos dados em informação e conhecimento.

A instrumentação para monitoração de atividade de vôo, para estudos da comunicação e comportamento baseados em sons (Nieh, 1999), em imagens e vídeos, os sistemas de controle de temperatura para colônias de abelhas são algumas das possibilidades que precisam ser mais bem exploradas. Experimentos diferentes realizados em condições e locais diferentes podem requerer instrumentos e tecnologias distintos: de data-loggers autônomos e com baixo consumo até redes de instrumentos inteligentes; de instrumentos baseados em computadores até robustos equipamentos capazes de operar expostos ao tempo. Estações meteorológicas portáteis localizadas próximas ao local do experimento, que pode ser itinerante, são importantes fontes adicionais de dados.

Uma vez que os dados sejam coletados, e especialmente se grandes quantidades de dados são coletadas, é necessário armazená-los e organizá-los para facilitar o acesso e a recuperação. Um sistema de informação construído sobre um banco de dados é essencial. Ele pode permitir que diferentes tipos de análises sejam feitas com relação à relação planta-inseto, distribuição das espécies, efeitos das mudanças no ambiente, o valor econômico e o impacto, diferentes estratégias de conservação, entre outras. Essas análises podem se beneficiar do uso de ferramentas de simulação que podem ser utilizadas para desenvolver diferentes cenários sobre os quais as decisões podem ser tomadas.

Um outro aspecto importante do uso da TI é que a Internet pode ter um papel estratégico para a integração da comunidade de pesquisa que assim pode compartilhar dados, comunicar-se e cooperar mais eficientemente, ainda que remotamente, através da Web. Uma rede de pesquisa brasileira no tema “polinizadores” já foi proposta e para isso uma plataforma comum de software deve ser desenvolvida. Implementá-la no nível nacional é um objetivo de médio e longo prazo que enfrenta diversos obstáculos devido à diversidade das Instituições a serem interconectadas, em termos de recursos disponíveis, entre outros fatores. Entretanto no nível do estado de São Paulo, no qual os requisitos de infra-estrutura podem ser mais facilmente atendidos, essa implantação é mais factível. Embora a chamada Internet “commodity” (ou convencional) possa ser utilizada para essa tarefa se links de boa capacidade estiverem disponíveis, o projeto TIDIA-KyaTera da FAPESP é uma oportunidade única para essa integração, uma vez que ele provê uma conexão de banda ilimitada entre os grupos participantes. Um weblab em serviços de ecossistemas com foco em polinização, ou seja, um laboratório na web que permite realizar e acompanhar remotamente experimentos e dados sobre polinizadores já é parte do projeto KyaTera. A inclusão de outros grupos de pesquisa em abelhas do estado de São Paulo na rede KyaTera é um objetivo a ser perseguido, uma vez que ele permitiria uma integração e uma colaboração on-line sem precedentes.

A Internet convencional também é crucial em qualquer esforço para aumentar a consciência pública sobre a importância das abelhas e os riscos associados ao declínio dos polinizadores. Se os dados e informações a serem divulgados estiverem estruturados e armazenados num banco de dados, um sistema de informações baseado na web pode ser desenvolvido de tal forma que permita a criação de paginas web dinâmicas que são automaticamente atualizadas a medida em que novos dados são armazenados no banco de dados.